Notícias do Grupo Werlang

Soja: Mercado ainda mantém pregão tranquilo nesta 6ª na CBOT e espera novidades

 

 

 

Foto: http://goo.gl/tfJzI3

 

 

Nesta sexta-feira (8), o mercado da soja na Bolsa de Chicago opera com oscilações modestas. O andamento dos negócios, depois de um início de semana bastante agitado, adotou um tom mais calmo neste último pregão e assim, por volta de 12h20 (horário de Brasília), as cotações perdiam entre 1,25 e 3,50 pontos nos principais vencimentos. O contrato julho/15, o mais negociado agora, era cotado a US$ 9,75 por bushel.

Segundo explicou a analista Andrea Sousa, da Labhoro Corretora, o mercado encerra a semana de olho nas informações vindas do quadro financeiro, principalmente os indicativos da economia norte-americana. E uma dessas informações refere-se ao mercado de trabalho e a criação de novas vagas, a qual sinalizou um novo fôlego para o país.

De acordo com informações do Valor Econômico, a economia dos EUA criou 223 mil postos de trabalho, número que ficou próximo da expectativas do mercado – de 230 a 240 mil – e a taxa de desemprego caiu de 5,5% para 5,4% em abril, registrando o menor nível desde maio de 2008.

“Todo o lado macro tem influenciado muito o mercado, eu acredito que até mesmo mais do que o mercado climático”, diz Andrea. “O mercado quer interpretar os números antes de qualquer movimento, e esse é o nosso mercado, o financeiro, especulativo, e as commodities agrícolas, os grãos, estão muito próximos disso”.

Além disso e depois de receber boas notícias também sobre a demanda internacional, o mercado futuro americana trabalha diante das expectativas sobre a nova safra dos Estados Unidos e de que forma o impacto do comportamento do clima no país impacta sobre o desenvolvimento dos trabalhos de campo. E a perspectiva da analista da Labhoro é de que no próximo reporte de acompanhamento de safras do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) a área do plantio apresente um novo bom avanço e que o índice fique entre 20 e 22%.

“Nesta manhã de sexta-feira, os mapas estão mostrando um diminuição das chuvas nos próximos 8 dias para o Meio-Oeste, Delta e alguns estados do sul. Estavam previstas chuvas de até 100mm, mas os mapas hoje já estão mostrando que as chuvas serão de 40mm a 45mm dependendo da localidade”, afirma Andrea.

“E essa diminuição das chuvas vai permitir a continuidade dos trabalhos de plantio”, ainda segundo explica a analista, porém, esse quadro poderia ainda, caso se extenda, comprometer o bom desenvolvimento das plantas e causar algum alerta no mercado. Mas, ainda é prematuro dizer como os negócios irão se comportar frente a essas informações.

Além desses fatores, há ainda as expectativas dos traders pelo novo boletim mensal de oferta e demanda que o USDA traz na próxima terça-feira, 12 de maio, o que pode gerar muitas especulações entre os negócios em Chicago. E as principais perspectivas indicam para uma redução nos estoques finais norte-americanos, bem como uma elevação nas estimativas para as exportações de soja dos EUA na safra 2014/15.

 

 

Fonte: http://goo.gl/lwFwyd