Notícias do Grupo Werlang

Soja caminha de lado nesta manhã de 3ª feira em Chicago após rally de altas na sessão anterior

 

 

 

soja_b
http://goo.gl/9cHR4D

 

Nesta manhã de terça-feira (5), os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago caminham de lado e com movimentações limitadas. Por volta das 7h20 (horário de Brasília), em um leve movimento de realização de lucros depois das fortes altas do dia anterior,  os principais vencimentos recuavam pouco mais de 0,50 ponto, com o julho/15 – o vencimento mais negociado nesse momento – valendo US$ 9,75 por bushel.

O mercado internacional vem atuando com a influência de fatores pontuais e ainda sustentado pela boa demanda mundial não só pela soja em grãos, mas também pelos seus subprodutos, principalmente o óleo neste início de semana. “Temos ouvido que a China aumentou seu apetite por óleo de soje e isso deu força ao mercado também de grãos”, disse o corretor da Risk Management Associates, Bill Gentry à agência internacional Reuters.

Paralelamente, o mercado observa ainda o desenvolvimento da nova safra norte-americana e o comportamento do clima no Meio-Oeste do país, principal região produtora de grãos dos EUA. De acordo com o boletim de acompanhamento de safras divulgado nesta segunda (4) pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), o plantio da soja já foi concluído em 13% da área, apresentando uma boa evolução em relação à última semana, quando apenas 2% da área já havia sido semeada. O número fica ainda acima da média dos últimos cinco anos, que é de 9%.

E as últimas previsões climáticas seguem indicando um cenário favorável para esse início da nova safra norte-americana, sem apresentar, por enquanto, qualquer novidade ou preocupação excessiva.

Veja como fechou o mercado nesta segunda-feira:

Soja: Com altas do dólar e em Chicago, preços sobem no Brasil e estimulam vendas

Os futuros da soja fecharam a sessão desta segunda-feira (4) com fortes altas na Bolsa de Chicago. As posições mais negociadas encerraram o dia com altas entre 9 e 14,50 pontos nos principais vencimentos. O contrato julho/15, o mais negociado nesse momento, ficou em US$ 9,77 por bushel, subindo 12,50 pontos. Os mercados do óleo e do farelo de soja acompanharam o avanço e também encerraram o pregão em campo positivo.

Ao lado de boas altas registradas em Chicago nesta segunda-feira, o mercado da soja no Brasil foi favorecido ainda pelo bom avanço registrado pelo dólar frente ao real. A moeda norte-americana encerrou o dia com ganhos de mais de 2% e terminou os negócios acima dos R$ 3,00 novamente.

Com isso, os preços nos portos de Santos e Rio Grande, por exemplo, voltaram para a casa dos R$ 70,00 por saca e estimularam os produtores a negociarem bons volumes de soja neste início de semana, ainda segundo explicou Vlamir Brandalizze.

No terminal gaúcho, o preço da soja disponível encerrou a segunda-feira com R$ 70,20 por saca e alta de 2,63%, já o valor para entrega maio/16 subiu 2,21% para R$ 74,00. Em Paranaguá, o preço se manteve estável em R$ 69,00.

Com isso, os preços no interior do país também se tornam mais atrativos e o sojicultor, de acordo com o consultor, volta à ponta vendedora do mercado. “Entre portos e interior, nesta segunda, as vendas chegarama 1 milhão de toneladas”, diz.

 

 

Fonte: http://goo.gl/cl4hMu