Notícias do Grupo Werlang

Maior oferta pressiona preços da soja no Brasil, diz Cepea

Preços acumularam queda de mais de 3% no mês de março, mas altas em Chicago e liquidez no mercado interno limitam desvalorização

l1140043
Negócios com soja no Brasil têm liquidez, informa o Cepea (Foto: Manoel Marques/Ed. Globo)

 

A maior oferta de soja no Brasil e a recente desvalorização do dólar frente ao Real seguem pressionando as cotações internas do grão. No entanto, a queda de preços foi limitada pela correção dos valores internacionais do grão naBolsa de Chicago, principal referência internacional de preços para o produto. É o que informa, nesta segunda-feira (4/4) o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

De acordo com os pesquisadores, os preços da oleaginosa na bolsa norte-americana foram influenciados pelo clima desfavorável ao início do cultivo da safra 2016/2017 nos Estados Unidos. “Além disso, as estimativas de estoques e da área a ser cultivada com soja naquele país ficaram abaixo do aguardado pelo mercado, fatores que levaram traders a aumentar as aquisições”, informa o Cepea, em nota.

No mercado brasileiro, dizem os pesquisadores, os negócios com soja estiveram movimentados na semana passada, “apesar de incertezas quanto à qualidade da safra brasileira”. A expectativa do Cepea é de que a liquidez seja ainda maior nas próximas semanas.

Em meio a este cenário, o indicador medido pela instituição, com base no corredor de exportação de Paranaguá (PR) iniciou este mês subindo 0,89%, chegando a R$ 75 a saca de 60 quilos na última sexta-feira (1/4). Em março, a referência havia acumulado baixa de 3,09%.

Situação semelhante ocorreu no indicador do Cepea com base na média dos negócios no estado do Paraná. No dia primeiro de abril, houve alta de 0,65%, com a cotação a R$ 70,20. Em março, os pesquisadores registraram baixa acumulada de 3,18%.