Notícias do Grupo Werlang

Colheita do milho passa de 95% da área em Mato Grosso

Produtividade do milho é estimada em 106,97 sacas por hectare em Mato Grosso (Foto: http://goo.gl/UmtlQr)

 

 

A colheita do milho da safra 2014/2015 em Mato Grosso avançou 7,85 pontos percentuais nesta semana e chegou a 95.67% da área semeada no estado. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (13/8) pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), em boletim semanal.

A proporção corresponde a 3,163 milhões dos 3,306 milhões de hectares semeados pelos agricultores mato-grossenses. Em relação à safra passada, o trabalho de campo está um pouco mais lento. Nessa mesma época em 2014, as máquinas tinham passado por 96,12% da superfície semeada.

No levantamento por região, o Médio-norte é a que está mais próxima de encerrar a colheita do cereal. O Imea aponta que o milho já foi retirado de 99,3% das lavouras. Depois aparecem o Nordeste mato-grossense (98,17%) e o Oeste, com (97,71%).

A produtividade média em Mato Grosso é estimada em 106,97 sacas por hectare. O melhor rendimento foi identificado no Oeste do estado, de 113,67 sacas por hectare. Depois aparecem Médio-norte (107,61), Sudeste (106,92) e Nordeste (103,9).

Mercado

Com a colheita próxima do fim, os agricultores já venderam 76,2% do volume estimado para o ciclo 2014/2015, que é de 20,95 milhões de toneladas. De acordo com os técnicos do Imea, a comercialização ainda é considerada tímida, mas apresenta bons números em comparação com safras anteriores. O valor médio obtido nas negociações no mês passado foi de R$ 15,25 a saca de 60 quilos.

A comercialização antecipada do milho da safra 2015/2016 está ainda mais acelerada. Em um mês, o avanço foi de 11,59 pontos percentuais e o volume comprometido corresponde a 16,76% do total estimado pelo Imea, que é de 20,43 milhões de toneladas. E o preço médio está melhor que o atual, na média de R$ 16,12 por saca de 60 quilos, sustentado, principalmente pelo dólar.

“A safra 14/15 superou as expectativas iniciais. Com os preços futuros mais remuneradores atualmente, a safra 15/16 deve vir no mesmo ritmo”, avaliam os técnicos do Imea, em boletim se acompanhamento da cultura divulgado também nesta semana.