Notícias do Grupo Werlang

Colheita da soja atinge 20% da área no Rio Grande do Sul

No caso do milho até agora foram colhidas 63% das lavouras destinadas à produção de grãos e 65% na área de silagem.

 

dsc_2642
”Se as condições meteorológicas permitirem, a colheita deverá acelerar ainda mais”, dizem os técnicos da Emater/RS (Foto: Ernesto de Souza/Ed. Globo)

 

O clima seco dos últimos dias, com baixa umidade do ar e temperaturas noturnas amenas, acelerou a maturação da soja no Rio Grande do Sul, cuja colheita atingiu nesta semana 20% da área plantada, com produtividades oscilando ao redor dos 3.000 kg/ha.

A afirmação consta do Informativo Conjuntural elaborado pelos técnicos da Emater/RS-Ascar, órgão oficial de assistência técnica e extensão rural.

Segundo os técnicos, ”se as condições meteorológicas permitirem, a colheita deverá acelerar ainda mais, tendo em vista que 40% da área já estão em fase final de maturação, podendo ser colhidos imediatamente”.

Em relação à sanidade da soja, eles afirmam que algumas lavouras ainda apresentam ocorrência de doenças foliares, incluindo a ferrugem. “Observa-se também a presença de percevejos e ácaros nesta época crítica, o que sugere aplicações para o controle, assim que atingir o nível de dano econômico”, dizem os técnicos.

Os técnicos observam que algumas áreas de soja apresentam maturação desuniforme, contendo plantas com vagens verdes e folhas. Eles explicam que a volta das chuvas seria muito importante para uniformizar a maturação das plantas e, assim, manter a perspectiva de uma boa produtividade.

Milho

No caso da cultura do milho, os técnicos informam que as áreas plantadas no início do período recomendado foram colhidas, com rendimento acima da expectativa inicial, tanto na produção de grãos, como na produção de silagem.

Segundo eles, até agora foram colhidas 63% das lavouras destinadas à produção de grãos e 65% na área destinada à obtenção de silagem. “O percentual de área colhida nos grãos poderia ser maior não fosse a preferência pela colheita da soja”, dizem eles.

As lavouras da chamada safrinha estão nas fases de desenvolvimento vegetativo e floração. As condições climáticas para o desenvolvimento da cultura continuam favoráveis, mantendo a expectativa de boa produtividade também para essas lavouras.

O clima também favorece os trabalhos nas lavouras de arroz e a colheita atingiu 27% da área, sendo que 32% da área total está em ponto de maturação.

Nas áreas colhidas, a produtividade oscila entre 7,5 mil e 8 mil quilos por hectare. “Nas demais áreas, os produtores seguem com o manejo da irrigação, bem como o monitoramento de eventuais focos de pragas e moléstias”, dizem os técnicos.

 

Fonte: http://goo.gl/yiTZAs